Big Nelo : O que me faz ser uma lenda é o facto das pessoas, gostarem do Big Nelo antes da musica


O cantor e compositor angolano, Big Nelo Líder da B26 disse entrevista a revista villasegolfe que se tornou uma lenda, pelo facto das facto das pessoas, independentemente de gostarem da minha música, gostarem do Big Nelo.
A dada altura os meus fãs atribuíram-me um nome: Lenda. Acabei por fazer uma música – A lenda nunca morre. Acredito sempre que quando o artista completa duas décadas acaba por revelar outras partes, que o torna um bocadinho mais intemporal. A música acaba por ser ouvida, mas as pessoas acabam por gostar de ti, não só pela música, mas também enquanto pessoa. Quando se está nessa fase, com mais de 20 anos de carreira, as pessoas fazem com que a tua carreira se estenda por muitos mais anos, porque elas gostam de ti e não só da tua música. É isso que acontece. O que me faz ser uma lenda é o facto das pessoas, independentemente de gostarem da minha música, gostarem do Big Nelo.
O Musico disse ainda que «’A dignidade não tem preço’ é daquelas coisas que faz parte do meu dia a dia» e foi um dos legados que o seu Avo deixou: que mais me marcou, e acaba por ser uma das bases na minha vida, foi, na altura, ter acontecido uma coisa, e ele chamou-me e disse: «meu neto, a vida dá muitas voltas, mas há uma coisa que tens de pôr na cabeça: a dignidade não tem preço.» Essa parte de «a dignidade não tem preço» é daquelas coisas que faz parte do meu dia a dia.
Sobre as lembranças do seu avo, Big Nelo disse que Mendes de Carvalho era uma verdadeira “ Biblioteca ” Lembro de quase tudo. Era uma pessoa com muitos princípios, rígida, não bebia, não fumava. Essa educação sempre tive em casa, essa pessoa sempre foi a base da família, uma espécie de ‘Soba’. Era inteligente, era uma pessoa acessível a todos, sábia e dava muitos conselhos. Aprendi muito com ele. Mesmo quando já não vivia com ele, nos últimos dias da vida dele, sempre que tinha tempo ia ter com ele para falarmos de ideias, da família, da política… era uma verdadeira biblioteca em pessoa.

Postar um comentário

0 Comentários